sábado, 22 de dezembro de 2012

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Meia Maratona de Sevilha



Uma delegação de 4 Amigos do Vale do Silêncio representou o nosso Clube em mais uma Edição da Meia Maratona de Sevilha, a 34ª.  Não se pode dizer que viemos de lá deslumbrados com aquilo, antes pelo contrário, alguma desilusão era patente nas nossas expressões no final e no regresso a Portugal. Creio que a crise que assola também a Espanha em muito contribuiu para que a Edição deste ano desta bonita prova também estivesse algo cinzenta pese embora os esforços da organização para que tudo corresse bem no que diz respeito à competição.
Chegámos já noite cerrada a Los Palácios e o objectivo imediato era o levantamento dos dorsais já que este procedimento terminava ás 21 h. locais, com o Hotel e as reservas já efectuadas estava tudo bem, pelo que de imediato, e num dos quartos tratámos de comer alguma coisa para de imediato darmos uma volta pelas ruas da Cidade. A noite estava excelente a indicarmos que no dia seguinte teríamos a garantia de um excelente tempo para realizarmos a prova, contudo fomos encontrar as ruas completamente desertas de pessoas e alguns locais de diversão nocturna estavam praticamente vazios. Por indicação do amigo João Vaz fomos até a uma tasca onde pudemos descansar e conversar um pouco ao mesmo tempo que se ia deitando abaixo uma Cruzcampo, a doiradinha lá do sítio e muito apreciada também por nós.
Como habitualmente fomos transportados por autocarros da Organização até ao local da partida a cerca de 18kms de distância, a manhã apresentava-se de novo muito acolhedora e sem frio tendo sido um bom contributo para todos os atletas que assim puderam preparar-se e partir sem problemas de maior. O Rui, o Luís e o Hernâni partiram lá bem na frente e tinham como objectivo melhorar as suas marcas, eu, o Joaquim, fiquei cá mais para trás evitando começar logo desde ali andamentos proibitivos para mim. Eram 11h. locais quando partimos e logo se formou ao longo da estrada um cenário colorido muito bonito que a 1km da partida ainda era bem visível, pois foi nessa altura que passei por cima da linha de partida, beneficiando ainda de uma ligeira subida à nossa frente mostrando a beleza inicial daquela prova.
Estavam criadas todas as condições para que os nossos Amigos conseguissem atingir os seus objectivos e eles lá seguiam na frente esperando eu que no final todos pudessem sorrir por melhorarem os seus tempos, eu sentia-me bem nos primeiros kms e estava esperançado em conseguir baixar das 2 horas, os primeiros 5kms ainda ia numa média de 5,30m por kms mas a partir daí a coisa estabilizou e aos 10 kms ia com 56m, tinha apenas 1m de vantagem e verifiquei que não ia conseguir. Parece que a prova é fácil de fazer, puro engano, já lá fui 7 vezes e parece-me que aqueles 15kms iniciais são lixados, longas rectas com um falso plano que ás vezes nos engana e quando nos apercebemos temos que meter travão se não a máquina não aguenta. Aos 12 kms prevejo que o Rui já esteja a chegar, se assim fosse o recorde pessoal estava batido, mas as coisas nem sempre correm como desejamos, apesar de ter batido o seu recorde nesta prova por alguns segundos confessou-me no final que o organismo não acompanhou a força imensa que tinha nas pernas e quando assim é nada podemos fazer, a saúde está primeiro. O Luís Santos chegaria com 1,20h tendo também sentido algumas dificuldades que o limitaram não tendo conseguido aproximar-se da sua marca alcançada o ano passado. O Hernâni partira com o sonho de baixar da 1,41h já que as últimas provas batem mais ao menos por esses tempos, partiu e aquilo parecia um relógio a palmilhar km a km e quando chegou parou o seu cronómetro e marcava 1,41h!!!, incrível.
Eu seguia agora na leve esperança de alcançar no final as 2 horas de prova mas quando cheguei aos 17 kms já me faltava 1 minuto para o conseguir desisti de tentar, as forças que tinha era para chegar e acabara ali a tentativa de obtenção da marca que idealizara para esta prova. Cheguei ao final com 2,02,27 h. exactamente a mesma marca conseguida na primeira metade da Maratona de Lisboa realizada uma semana antes, isto só pode ter um significado, cansaço físico e mental acumulado e que vou agora procurar dar alguma atenção.
Tal como o acinzentado da Cidade na noite anterior também a prova já conheceu melhores dias, está uma sombra do que já foi, principalmente na organização da chegada dos atletas, quando cheguei o abastecimento sólido já tinha desaparecido, limitei-me a beber água e cerveja se quisesse, ali também os lambões atacam em força e como as bananas eram inteiras muitas delas foram certamente parar a muitos sacos que por ali havia, lamentável.
Provavelmente para o ano não voltarei ali a Sevilha, a S.Silvestre do Sado está a ter um bom acolhimento dos nossos Amigos, fiéis a esta prova, e por isso se tiver oportunidade para o ano também quero lá estar, mesmo ás escuras.

 Texto: Joaquim Adelino

Resultados:
20º-Rui Pacheco 1h13'39
98º-Luís santos 1h20'40
1232º-Hernâni Monteiro 1h41'30
2556º-Joaquim Adelino 2h02

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

S.Silvestre Sado 2012

Quem Foi S.Silvestre?
Nascido em data desconhecida de um romano de nome Rufino, segundo o Liber pontificalis, e de Justa, de acordo como Vita beati Sylvestri, morreu em 31 de Dezembro de 335. Depois da morte de Melquíades, São Silvestre foi nomeado Bispo de Roma, ocupando este cargo durante 21 anos. Papa de 31 de Janeiro de 314 a 31 de Dezembro de 335, não existe grande informação sobre o seu pontificado apesar de esta ser a época de Constantino, o Grande, em que a igreja sofreu uma notável evolução. 
Não sabemos qual a relação entre este Papa e as corridas mas geralmente são provas nocturnas o que as torna ainda mais bonitas e esta não foge a regra,prova nocturna com procissão  e direita a presença do andor no local da partida e todo o percurso com muitas "latadas acesas" para aquecer quem passa e iluminar o percurso e este ano bem foram precisas porque não sabemos se por exigência da troika ou por falta de pagamento a EDP havia grandes espaços em que a escuridão era assustadora ponde a integridade física dos atletas em causa,talvez o  aspecto mais negativo numa organização toda ela assente na boa vontade das gentes da terra e o apoio da C.M.Setúbal e junta de Freguesia.
A prova vem mantendo o numero de participantes e merece porque oferece  tudo aquilo que podem e os atletas têm direito a um banho quente,uma refeição ligeira e prémios para mais tarde recordar.
Estivemos em bom plano quer a nivel individual   e colectivo, com 7 elementos e muita alegria durante todo evento regressamos a casa com a certeza de um dia voltar a Praias do Sado.
Resultados
9º - João Inocêncio 32'51
10º - Hugo Adelino 32'57
33º - Luis Lopes 36'39
74º - Daniel Pinto 41'21
93º- Ricardo Batista 42'40
94º- José Moga 43'55
95º- Fernando Silva 43'55

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Maratona Lisboa e meia maratona

A maratona é um objectivo que poucos se prepõem vencer mas em 2012 o nosso grupo já esta com  10 amigos que percorreram a distancia e já temos repetentes.
A maratona de Lisboa apesar de não reunir muitas preferências,devido ao percurso  e muito se fala do saco só com uma camisola e o que nós verdadeiramente lamentamos são as revistas há muito ultrapassadas e imagine-se um calendário de 2012 era preferível não darem mais nada.
A organização,ultima da xistarca, no terreno esteve muito bem embora o percurso esteja entre os mais difíceis e a participação não foi a pretendida, 1600 atletas chegados e só com os atletas da meia e da prova aberta a organização chegou aos 5000 atletas, mas temos algumas duvidas nestes números.
A nossa participação  era feita a 3 AMIGOS, um estreante, um que fazia a sua segunda e o terceiro que quase de certeza já não sabe quantas fez, este ano deve ter feito pelo menos 3 entre outras distancias:
O estreante,Fernando Avelino, esteve muito bem e para quem treinava só para perder peso a marca realizada deixa-lhe vontade de voltar a repetir a distancia.
O Juca que em pouco mais de mês e meio decidiu participar , porque era na sua cidade e queria muito a correr, retirou a sua marca de Sevilha 10 minutos e deixou ao grupo uma mensagem muito importante:" o que é preciso é ter muito juízo e não cometer exageros, não é difícil correr uma maratona"
O Srº Joaquim Adelino anda a pagar alguns exageros e nesta participação realizou um tempo longe do seu melhor mas mesmo assim ninguém lhe rouba o sorriso e a vontade de no próximo domingo fazer já outra.
Lamentamos a doença no do nosso amigo António Fernandes(uma constipação) e esperamos numa próxima maratona contar a sua estreia.
Na meia maratona  uma boa participação e merece destaque o 8º lugar do João Inocêncio e as boas marcas do Marco,Belo,Chinita,Ferreira , Fernando,Hernâni e Armando e de aplaudir o Rebocho que aproveita a sua participação nas provas para treinar.

Resultados da Maratona
640º-Fernando Avelino 3h43'54
649º-José Jacob 3h44'20
1313º-Joaquim Adelino 4h27'21

Resultados Meia Maratona
8º-João Inocêncio 1h17'38
!!!- Marco Melo 1h31'04
112º-Joaquim Belo 1h31'08
113º-Manuel Chinita 1h31'08
156º-Luís Ferreira 1h34'31
370º-Hernâni Monteiro 1h42'57
398º-Fernando Silva 1h43'36
423º-Armando Almeida 1h44'14
692º-José Moga 1h52'09

1201º-José Rebocho 2h08'05



terça-feira, 4 de dezembro de 2012

TRILHOS DA ÁGUA PÉ (VALE DE FIGUEIRA )

No Sábado, dia primeiro deste mês de Dezembro e da restauração da independência de Portugal, feriado nacional desde a primeira metade do século XIX , comemoraram-se 372 anos do início da revolta dos portugueses contra a dominação estrangeira..., e foi por agora a ultima vez que foi feriado  e Vale Figueira recebeu em festa os atletas que se aventuraram nos trilhos das redondezas, muito enlameados e escorregadios, percurso acessível aos menos experientes e com beleza para recordar como a nossa passagem ao longo de 2 km nas margens do Alviela, percurso muito bonito com zonas rápidas e outras onde era necessário mostrar a nossa técnica, parabéns a organização por uma escolha que nos parece  muito boa.
Como se vai tornando habito nos trails há quem se engane e faça mais 3 km ou quem não veja as ratoeiras e fique preso no arame,há quem de dois "tralhos" e se preocupe em ver se alguém viu a queda e ainda há aqueles que teimam em chegar a meta em sentido contrário ao da prova ou seja mais uma aventura e mais mil historias para mais tarde recordar.
Nós os "Amigos" levamos os atletas da equipa Z reforçada por um atleta da equipa A e ficamos em 6º lugar colectivo, merece destaque o brilhante 3º lugar do Rui Pacheco, o Daniel que nos surpreende pelos seus tempos e ainda o jogo de equipa(ah,ah) do Hernâni,Fernando e Moga.
Resultados 1º Trilhos Água Pé:
3º Rui Pacheco 56'36
32º-Daniel Pinto 1h10'30
57º-Filipe Ramalho 1h15'21
75º-Hernani Monteiro 1h19'32
76º-Fernando Silva 1h19'34
77º-José Moga 1h20'11